Convidados

Adriana Amaral

Adriana Amaral é professora do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos e pesquisadora do CNPq. É coordenadora do curso de especialização em Cultura Digital e Redes Sociais. Possui doutorado em
Comunicação Social pela PUCRS e Estágio de Doutorado pelo Boston College,EUA. Autora de diversos artigos nacionais e internacionais e de livros, entre eles “Visões Perigosas:uma arque-genealogia do cyberpunk” e “Métodos de Pesquisa para Internet”em co-autoria com Raquel Recuero e Suely Fragoso. Suas áreas de pesquisa são: sociabilidade em rede, culturas juvenis, consumo de música e estudos sobre fãs.

Site | Twitter | Lattes

 

Alex Primo

Alex Primo é professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Informação da UFRGS e pesquisador do CNPq. Possui doutorado em Informática na Educação (UFRGS), mestrado em Jornalismo (Ball State University) e graduação em Publicidade e Propaganda e Jornalismo (UCPEL). Sua tese de doutorado foi premiada pela Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom) e pela Sociedade Brasileira de Infomática na Educação (SBIE). Membro fundador da Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura, faz hoje parte da primeira diretoria da ABCiber, atuando como secretário de finanças. Foi secretário da Compós (2005-2007), vice-coordenador do PPGCOM/UFRGS e editor dos periódicos e-compós e Intexto. É autor do livro “Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição”. Atualmente pesquisa gêneros e interações em blogs e conversações online. Coordena o Laboratório de Interação Mediada por Computador (LIMC) e o grupo de pesquisa em Interação Mediada por Computador.

SiteTwitter | Lattes


Jorge Cardoso

Professor do curso de Comunicação/Jornalismo da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia – UFRB e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas, UFBA. Jornalista graduado pela UFBA (2004), mestre em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela UFBA (2006) e doutor em Comunicação pela UFMG (2010). Realizou estágio doutoral (sandwich) sob a supervisão de Martin Seel, na Goethe-Universität Frankfurt am Main (2009). É sócio da IASPM – Rama América-Latina e da INTERCOM (Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação). Autor dos livros “Poética da música underground”, Editora E-papers, 2008 e “Práticas de Escuta do Rock”, Editora da UFBA, 2013. Tem experiência na área de Teorias da Comunicação e das Linguagens, atuando principalmente nos seguintes temas: Música, Estética da Comunicação, História dos Meios e Crítica Cultural.

Twitter | Lattes


Maria Cristina Franco Ferraz

Graduada em Letras (Potuguês/Literatura) pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1976), graduada em Didática Especial de Língua Inglesa pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1977), mestre em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1982), mestre em Filosofia D E A – Universite de Paris I (Pantheon-Sorbonne, 1986), doutora em Filosofia – Universite de Paris I (Pantheon-Sorbonne, 1992), com pós-doutorados no Instituto Max-Planck de História da Ciência (Berlim, 2004) e no Centro de Pesquisa em Literatura e Cultura de Berlim (2007 e 2010). Desde 1994 é Professora Titular de Teoria da Comunicação da Universidade Federal Fluminense. Tendo se aposentado em abril de 2011, manteve-se ligada à Pós-Graduação da UFF. Aprovada em novo concurso público, é Professora Titular de Teoria da Comunicação da ECO/UFRJ desde junho de 2012. De 1999 a 2005, dirigiu a Coleção Conexões, da editora carioca Relume Dumará. É pesquisadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Foi professora visitante nas universidades de Paris 8 (2000), Richmond (EUA, 2004), Perpignan (França, 2005, 2009 e 2013), Nova de Lisboa (2005 e 2013) e Saint Andrews (Escócia, 2005). Publicou os livros Nietzsche, o bufão dos deuses (no Rio e em Paris), Platão: as artimanhas do fingimento (no Rio e em Lisboa), Nove variações sobre temas nietzschianos e, em 2010, Homo deletabilis – corpo, percepção, esquecimento: do século XIX ao XXI. Na área de Comunicação, tem-se dedicado à sub-área dos Fundamentos Teóricos da Comunicação e Cultura, desenvolvendo em inúmeros artigos e capítulos, sobretudo, os seguintes temas: contribuições de Nietzsche, Foucault e Deleuze para a Comunicação, subjetividade e cultura contemporâneas, estatuto da imagem, modernização da percepção, corpo e novas tecnologias, memória e esquecimento, ética e contemporaneidade.

Messias Bandeira
Possui Graduação em Comunicação – Jornalismo pela Universidade Federal da Bahia (1995), Mestrado em Comunicação e Cultura Contemporânea pela Universidade Federal da Bahia (1999) e doutorado em Comunicação e Cultura Contemporâneas pela Universidade Federal da Bahia (2004). É Professor Adjunto do Instituto de Humanidades, Artes e Ciências Prof. Milton Santos (IHAC), da Universidade Federal da Bahia, onde foi Coordenador Acadêmico entre 2009 e 2011. É pesquisador visitante da New York University, trabalhando no Department of Media, Culture, and Communication. É músico e produtor cultural. Tem experiência nas áreas de Comunicação (com ênfase em Hipermídia e Cibercultura), Gestão de Ciência e Tecnologia, Gestão Universaitária, atuando principalmente nos seguintes temas: tecnologias da informação e comunicação, cultura digital e desenvolvimento, indústrias de conteúdo e copyright, administração acadêmica, produção multimídia, música, indústria fonográfica, gestão de empresas de comunicação, produção cultural, educação mediada por computadores. É organizador do Digitalia – Festival/Congresso de Música e Cultura Digital.